SALA DE AULA - CLASSROOM

CONEXÕES MATEMATICAS EM ARTE, ARQUITETURA, MUSICA, CIÊNCIA E CULTURA

CONNEXIONS MATHÉMATIQUES EN ART, ARCHITECTURE, MUSIQUE, SCIENCE ET DE LA CULTURE

MATHEMATICAL CONNECTIONS IN ART, ARCHITECTURE, MUSIC, SCIENCE
AND CULTURE


 



Justificativa


A Matemática e a Arte são necessárias como ferramenta básica para resolver situações da vida diária, compreender melhor a própria realidade e para comunicar idéias. O dia-a-dia vai além do conhecimento formal de definições, de resultados e técnicas, ou mesmo de demonstrações. É indispensável que os conhecimentos tenham significado a partir de questões e situações colocadas e que sejam utilizadas para resolver problemas.

A educação é responsável pela modernização de nossas sociedades, e exige altos níveis de competência e domínio de habilidades de caráter cognitivo, cientifico e tecnológico, assim como o desenvolvimento da capacidade de interação grupal, iniciativa, criatividade e uma elevada auto-estima. A educação é encarada como esperança de futuro. Baseia-se, a priori, na motivação e desmistificação da ciência, do fazer artístico e da utilização de referentes computadorizados, alicerçado na fenomenologia da percepção visual, semiótica da imagem e na mediação como diferencial no êxito do trabalho.


Das Matemáticas

A partir do trabalho na educação infantil, inicia-se o desenvolvimento do espírito investigativo, o despertar da curiosidade e o prazer pelas descobertas, que são ampliados ao longo do ensino fundamental. Nesta fase da escolaridade, no ensino fundamental, os alunos começam a usar o simbolismo da linguagem Matemática de uma forma mais complexa, nas socializações, nas resoluções e na própria forma de pensar sobre a Matemática, que passa a ser uma forma mais abstrata. No ensino médio, existe a continuidade de todo o trabalho desenvolvido anteriormente com os alunos e a Matemática passa a ter, ainda, um caráter mais instrumental, pois é utilizada para compreender as diferentes áreas do conhecimento ou temas de outras áreas, possibilitando a interação e o dialogo com as mesmas. A metodologia de ensino em qualquer área deve possibilitar a relação entre elas, visando romper com a idéia de independência total entre as áreas (Salem – 1986). A Matemática não é uma ciência que deve ser interpretada de maneira isolada, o que leva, muitas vezes, o aluno a ter dificuldades em acompanhá-la, mas um instrumento precioso na investigação e modelagem de problemas.

Assim ao término do ensino médio o aluno tem a possibilidade de reconhecer e explorar com mais clareza a relação entre os diferentes tópicos da Matemática, relacionando varias representações de conceitos ou procedimentos umas com as outras. Nesta fase, ele se encontra com as conexões matemáticas em arte, música, ciência e cultura.


Perspectiva do Professor

Não perder de vista a reflexão didática para se discutir a complexidade que envolve a construção dos saberes escolares na trama das múltiplas relações entre os diferentes obstáculos e competências que estão em jogo na pratica educativa.

O estudo dos Temas Transversais que serão abordados por intermédio de desafios com caminhos às práticas do saber, envolve Matemática, Artes visuais e plásticas chegando a Games, Cinema e entretenimentos como exercício diário na DIDÁTICA como Ciência.

A história da matemática e da Arte, a história das técnicas e tecnologia e, a priori, a história das ciência, são condições indispensáveis para as aplicações imediatas de metodologias para a sala de aula, , considerando como obstáculos epistemológicos para a aprendizagem destas ciências a ruptura cultural entre corpo docente e corpo discente, nas condições cognitivas de suportes midiáticos instalados no início do século XXI.





 






IMA BRAzil - 2012